Sobre ofício e cosmopolíticas: quando a vida no trabalho se torna defensável?

Tipo de recurso
Autores/contribuidores
Título
Sobre ofício e cosmopolíticas: quando a vida no trabalho se torna defensável?
Resumo
O tema da defesa da vida que se afigura como defensável pelas práticas nos diversos segmentos do cotidiano ganha a tônica de nossas inquietações, especialmente no campo do trabalho. Como cuidar do trabalho é o mote de nossa indagação no presente distópico. É inviável sustentarmos uma gramática colonial, com suas naturalizações de participação, do pressuposto da cisão entre indivíduo/meio, e pensarmos o trabalho sem considerarmos outras cosmopolíticas. Gramática ainda hegemônica e que sustenta lógicas dos processos de trabalho há séculos em nosso país. Fizemos uma opção: olhar a gravidade dos ofícios no presente, criando ferramentas de análise. A ideia de ofício vai ao encontro das cosmopolíticas, pois analisar problemáticas do trabalho contemporâneo implica levar em conta a extrema precarização dos processos de trabalho - da vida. Que vida é defensável? A vida como potência é afirmada quando o trabalho é operador de saúde, do contrário trata-se de necropolítica.
Título da publicação
Mnemosine
Volume
18
Edição
2
Data
2022-11-10
Abreviatura do periódico
Mnemosine
ISSN
1809-8894
Título curto
Sobre ofício e cosmopolíticas
Data de acesso
29/09/2023 12:00
Catálogo de biblioteca
DOI.org (Crossref)
Citation 'apa'
Hebert, F., Amador, F. S., Prudente, J., & Barros, M. E. B. D. (2022). Sobre ofício e cosmopolíticas: quando a vida no trabalho se torna defensável? Mnemosine, 18(2). https://doi.org/10.12957/mnemosine.2022.71187
Citation 'abnt'
HEBERT, F. et al. Sobre ofício e cosmopolíticas: quando a vida no trabalho se torna defensável? Mnemosine, v. 18, n. 2, 10 nov. 2022.