Contar nossos mortos

Tipo de recurso
Autor ou contribuidor
Título
Contar nossos mortos
Resumo
Este artigo pretende discutir e enfrentar um traço particular da necropolítica brasileira: as políticas de desaparecimento. A partir de imagens da pandemia de Covid-19, defende-se que o desprezo do Estado brasileiro e seus representantes pelos mortos é uma marca constitutiva do que somos, numa transversal que vai da colônia à democracia. Convoca-se Clarice Lispector, Walter Benjamin e Judith Butler como aliados em uma política narrativa que sustente o luto público e coletivo no embate contra a barbárie e o esquecimento de nossos mortos.
Título da publicação
Mnemosine
Volume
18
Edição
2
Data
2022-11-10
Abreviatura do periódico
Mnemosine
ISSN
1809-8894
Data de acesso
29/09/2023 12:01
Catálogo de biblioteca
DOI.org (Crossref)
Citation 'apa'
Resende, G. L. D. (2022). Contar nossos mortos. Mnemosine, 18(2). https://doi.org/10.12957/mnemosine.2022.71180
Citation 'abnt'
RESENDE, G. L. D. Contar nossos mortos. Mnemosine, v. 18, n. 2, 10 nov. 2022.